Thermodynamics and Energy

   

Sobre O Equilibrio DE Uma Parede ADIABÁTICA MÓVEL

Authors: Rodrigo de Abreu

Considera-se um Sistema constituído por dois sub-sistemas separados por uma parede adiabática móvel. Cada um destes sub-sistemas i (i=A,B) é constituido por Ni moléculas de gás. A condição final de equilíbrio corresponde à igualdade de pressões e de temperaturas de A e B. No entanto este resultado tem sido posto em causa e originado controvérsia em artigos e livros. Mostra-se a origem desta controvérsia e qual a forma de a resolver: as condições dQA= 0 e dQB= 0 impostas nas equações obtidas através do primeiro princípio da termodinâmica e baseadas na adiabaticidade da parede, são incompativeis com a condição de aumento de entropia global na transformação espontânea que se dá pelo movimento da parede até que as pressões e as temperaturas sejam iguais, verificando-se então a condição de equilibrio dST=0. Tiram-se conclusões divergentes das de um artigo recentemente publicado (Brogueira, P. e Dias de Deus, J. Gazeta de Física, vol. 18, Fasc. 1, 19 (1995)).

Comments: 5 Pages. Ciência & Tecnologia dos Materiais, Vol. 13, Nº 1, 44-48 (2001).

Download: PDF

Submission history

[v1] 2015-04-20 02:37:56

Unique-IP document downloads: 43 times

Add your own feedback and questions here:
You are equally welcome to be positive or negative about any paper but please be polite. If you are being critical you must mention at least one specific error, otherwise your comment will be deleted as unhelpful.

comments powered by Disqus